Insônia é maior nas mulheres do que nos homens! Veja como tratar

A insônia é um problema comum que afeta pessoas de todas as idades e sexo, no entanto as mulheres são as mais afetadas e as que mais sofrem danos a saúde.

A insônia é um problema comum em milhões de pessoas espalhadas pelo mundo, mas de acordo com uma pesquisa da University College e da Universidade de Warwick, de Londres, ela pode ter efeitos mais nocivos no sexo feminino. A incidência de problemas cardiovasculares aumenta nas mulheres.

O estudo apontou que mulheres que dormiam menos de cinco horas por dia apresentaram maiores níveis da proteína C, uma molécula ligada a problemas cardíacos. A informação é ainda mais grave se levarmos em consideração que as mulheres apresentam maiores distúrbios que podem dificultar o sono.

A doutora Lia Rita Azeredo Bittencourt, chefe da Disciplina de Medicina e Biologia do Sono na Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) e médica do Instituto do Sono explica o por que disso, “As mulheres são mais suscetíveis à insônia por motivos genéticos e hormonais, pois a redução da progesterona na menopausa favorece a vigília, além de distúrbios de humor, como ansiedade e depressão, que são mais frequentes em mulheres” explicou a médica ao site Minhavida .A insônia pode abrir caminho para hipertensão, além de aumentar o risco de infartos e derrames.

Tratamento

O tratamento para insônia só deve ser utilizado em casos reincidentes, uma noite mal dormida não é sinônimo de insônia crônica. Em caso de problema crônico você deve procurar um médico, só ele poderá fazer o diagnóstico para saber se o problema pode ser causado por motivos médicos ou psicológicos.

O especialista poderá prescrever remédios para dormir, embora não seja recomendado a utilização por longo prazo. Existem também técnicas comportamentais para melhorar o sono, como terapia de relaxamento, terapia de restrição de sono e recondicionamento.


Recomendamos: