Mastectomia Preventiva - O que é e quem pode fazer?

Saiba os principais aspectos sobre a Mastectomia Preventiva. Veja o que é e em quem é recomendável fazer!

Mastectomia Preventiva O que é Mastectomia Preventiva e para que serve?

A Mastectomia Preventiva se trata de um método cirúrgico cujo finalidade é a remoção de um ou ambos os seios, afim de prevenir ou reduzir os riscos de de um possível câncer de mama. Em dados levantados, as chances de desenvolver o câncer são diminuídas em 90% através de um cirurgia.

A cirurgia pode ser realizada em dois métodos diferentes, sendo eles total ou subcutânea. No procedimento total, a cirurgia remove todo o seio e mamilo, enquanto na subcutânea, são removidos apenas os tecidos mamários, mantendo os mamilos intactos.

Os médicos, geralmente, recomendam que suas pacientes optem pelo método total, pois ele garante uma maior remoção de tecidos, dando maior proteção contra o câncer em qualquer outro tecido restante.

Por que pensar em fazer uma mastectomia preventiva?

Se você possui altas chances de desenvolver um câncer de mama, a começar por casos de câncer em sua família, a mastectomia preventiva se torna uma maneira de você reduzir, dependendo do caso, em até 90% as chances de contrair o câncer.

Quais fatores podem contribuir para o desenvolvimento do câncer de mama?

Existem diversos fatores que podem colaborar para um desenvolvimento de câncer de mama em uma mulher, mas o principal deles é a família/genética. Isto é, mulheres que tem no histórico familiar algum câncer de mama, seja por parte da mãe, irmã ou filha, a operação se torna uma grande opção, especialmente se os casos foram diagnosticados antes dos 50 anos; A alteração de genes causadoras de câncer de mama também é um fator a ser considerado, pois essas alterações, detectadas através de resultados positivos em testes de mutações (como BRCA1 ou BRCA2) podem aumentar o risco do câncer.

Por fim, não podemos também deixar de citar as desvantagens de uma mastectomia, que são, basicamente: complicações como sangramentos e infecções, além, é claro, dos efeitos psicológicos que ela pode causar, uma vez que não há como reverter o processo, deixando a mulher sem seus seios e funções dele no organismo.


Recomendamos: