O que fazer ao levar um fora?

Você se sente preparado(a) para levar um fora, ou como conhecemos pelas famosas expressões “pé na bunda, “toco”? Então veja as dicas de como encarar essa situação!

Pé na Bunda Você está preparado(a) para levar um fora (a famosa expressão “pé na bunda”)? As pessoas constantemente insistem em dizer que aceitariam um fora numa boa, sem drama e sem desespero, mas será que realmente é verdade?

Segundo a Associação Brasileira de Foras e Pé na Bunda, a ABFPB opinião de conselheiros amorosos e blogueiros que dedicam seu tempo em prol de dicas e macetes amorosos, as pessoas nunca reagem da mesma forma a um fora, mas em principal as mulheres.

Isto é, as maiores decepções ao levar um fora se dão por conta da grade expectativa que homens e mulheres criam sobre a pessoa que estão tão interessadas, tornando as reações a uma resposta negativa adversas a normalidade, ou seja: Choro, tristeza, baixo astral e, especialmente, descobrir o que há de errado com ela por ter levado um pé na bunda.

E agora, o que fazer depois do pé na bunda?

Para facilitar o seu compreendimento, preferi descrever as dicas em forma de tópicos, como se pode ver abaixo:

Me trocou por outra: Ter te trocado por outra não resulta no fim do mundo, mas olhando por outro lado, você pode até sofrer um pouco, mas ao realmente cair em si, verá que se aliviou de um grande peso que estava sobre os seus ombros, dando-lhe a oportunidade de crescer entender que, na verdade, ele não era suficiente pra você.

Sair com os amigos(as): Não, você não vai sair para um barzinho com músicas românticas e que te façam lembrar abusadamente do fora, mas sim para um lugar bem agitado, onde você tenha a oportunidade de rir muito com os amigos(as) e flertar com novos(as) pessoas.

Não fuja do que aconteceu: Se você tentar esquecer ou fugir do fora de que levou e se isolar dessa situação, será ainda pior! Isto é, você pode estar com uma multidão de amigos de manhã, a tarde e também a noite, mas quando chegar a hora de deitar e ir dormir, você fará isso sózinho(a) e não com a sua multidão de amigos, e será justamente nessa hora que você não vai conseguir parar de pensar no que ouve… Por isso, não fuja, mas sim desabafe, seja chorando, batendo nas coisas ou resmungando, pois isso acabará tirando essa sobrecarga de seus ombros e você, mais uma vez, se sentirá livre.


Recomendamos: