Vacina contra Hepatite B

Hepatite B é transmitida atráves do vírus Hepadnavirus. Essa doença pode ser dividida em cinco situações distintas, que podem ser evitadas atráves da vacinação.

A hepatite B é uma infeccção que pode causar uma cirrose ou um câncer em nosso fígado, ela é transmitida através do vírus Hepadnavirus. O contagio dessa doença só ocorre através de relações sexuais, por transfusão de sangue ou compartilhamento de agulhas contaminadas.

Divisão da hepatite B

A doença pode tomar 5 rumos diferentes doença aguda com icterícia (pele e tecido conjuntivo dos olhos de cor amarelada) seguida por cura. Doença aguda com icterícia podendo evoluir para hepatite crônica, cirrose hepática e hepatocarcinoma. Ainda podemos citar infecção subclínica seguida por recuperação, infecção subclínica podendo evoluir para hepatite crônica, cirrose hepática e hepatocarcinoma e por fim a hepatite fulminante.

A doença aguda é caracterizada pelo rápido avanço clinico, surge repentinamente com sintomas abruptos, seguindo-se uma fase de deterioração até um máximo de sintomas e males a saúde.

A infecção subclínica é algo que se encontra “adormecido”, ou seja, existe na pessoa algum agente causador de uma doença, nesse caso o vírus Hepadnavirus, mas que ainda não se manifestou e a pessoa, nesta fase, não apresentam sinais e sintomas da doença.

A hepatite fulminante é uma das inflamações mais graves do fígado, essa doença possui uma alta incidência de morte. Ela é causada hepatites A e B, mas também pode ser ocasionada pelo excesso de medicação; antibióticos, psicotrópicos, antidepressivos, remédios para diabetes, analgésicos (ex. Paracetamol).

Primeiros sintomas

  • Febre
  • Falta de apetite
  • Mal estar
  • Urina cor de vinho do porto (pode lembrar refrigerante de cola)
  • Icterícia

Vacina

Não existe tratamento para curar a doença, a prevenção através da vacina é a maior arma da medicina no combate a essa hepatite. Crianças que nasceram de mãe portadora da doença, tomam a vacina três vezes, no nascimento, com 1 a 2 meses de vida e com 6 meses.

A vacina é recomendada também para pessoas que tiveram contato sexual com pessoas com vírus ou que tiverem contato acidental percutâneo ou mucoso com o sangue infectado. O vacinação deve ocorrer entre 7 a 14 dias após os ventos citados.

É indicado que a vacinação ocorra nos seguintes grupos por serem considerados grupos de risco de contágio:

  • Pessoas que trabalham em área de saúde;
  • Pacientes em hemodiálise;
  • Pacientes hemofílicos;
  • Pessoas que fazem uso de drogas injetáveis;
  • Homossexuais ou bissexuais com múltiplos parceiros;
  • Heterossexuais masculinos ou femininos com múltiplos parceiros;
  • Indivíduos institucionalizados;
  • Contratantes domiciliares ou parceiros sexuais de indivíduos AgHBs positivos, incluindo contactantes familiares de crianças adotivas AgHBs positivas;
  • Viajantes para áreas endêmicas.

Recomendamos: